sábado, 12 de maio de 2007

De Black-Tie é mais elegante


Desde que decidi ser jornalista, sonhei realizar muitas coisas. Sonhei escrever matérias que ajudassem as pessoas a refletirem. Sonhei prestar um serviço, que para quem não é do meio parece mérito somente do veículo, mas que na verdade carrega 90% do suor de quem o faz.

Ontem, 28 corajosos jornalistas que trabalhavam no Diário da Manhã foram demitidos porque tiveram a dignidade de mostrar o sentimento de serem desreipeitados em seu direito básico de receber pelo trabalho realizado, vestindo-se de preto. Nunca trabalhei no DM. Meu caminho não cruzou com o de muita gente que está entre os 28. Mas admiro todos.

Assim como sonhei, sei que muitos também o fizeram. Que lutaram e lutam no dia-a-dia para burlar os interesses e as birras de empresários mimados que fazem "jornalismo" em que a última prioridade é o leitor/ouvinte/telespectador/internauta.

Só uma coisa a dizer a eles: Batam no peito de orgulho por não se calarem. Por agir. Por fazerem tudo o que podiam. Vocês deram o suor e merecem algo melhor. Se calar a boca de quem pede por condições melhores é a opção deles, é porque não sabem o que realmente é Jornalismo. Infelizmente quem perde são os leitores, que às vezes nem mesmo racionalizam que um bom jornal não brota sozinho e sim de mentes pensantes e inteligentes, mas que sabem reconhecer muito bem um bom. Alcancem vôos mais livres. E de black-tie, que é mais elegante.

5 comentários:

Ana Carolina disse...

Dignos, inspiradores, honesto e de uma ética única. Esses são os nossos colegas e amigos que mostraram que pode sim existir união nessa profsissão. São pessoas que mostram que não é preciso que calar quando a coisa fica critica. Apesar que estamos todos numa situação critica pelo muito que cada um trabalha, pelo muito que cada um estuda, pelo muito de dedicação e fé que existem nesses profissionais. Tenho orgulho de pertencer a essa geração.

Beijos

Thiago disse...

Excelente, Rodrigo!

Bom saber que pessoas como você apoiam a manifestação do DM. Aliás, não me causa surpresa, na verdade.

Também escrevi (é só o que posso fazer, por enquanto) sobre o tema; se puder, dê uma lida: mosteiro.blogspot.com

Abraço, até

Erika disse...

É por essas e outras que você sempre foi minha inspiração na profissão. Obrigada pelo apoio, lindinho. E adorei a ironia (ou sarcasmo...rs) do final do texto. beijos!

Helen Fernanda disse...

Tá lindinho seu blog verde. Que loucura isso que aconteceu aí em Goiânia, quando a gente pensa que as coisas estão evoluindo no Centro-Oeste… Há alguns meses aconteceu algo parecido por aqui no Jornal de Brasília.

Paz e bem!

Klirck disse...

Obrigado.

Filipe Borges
Ex-diagramador(DM)
Agora: Livre (com meu orgulho, dignidade e hora)