sábado, 9 de agosto de 2008

No Rio e nos bastidores do Criança Esperança

Já estava até aparecendo teia de aranha por aqui de novo. Bem, estou em casa de papai, afinal amanhã, domingo, é dia dele. Enquanto espero pela madrugada olímpica da Globo (quem mandou não assinar TV paga) vou atualizando por aqui, bem ao estilo blog-diário.

* * *
Há exatamente uma semana, a esta hora, eu estava no Arena Rio cobrindo o Criança Esperança 2008, da Globo. Estive lá sexta, sábado e domingo passados. Este ano o programa voltou para o Rio de Janeiro, depois de quase uma década e meia em Sampa. Achei menor e com menos atrações neste ano, mas em essência continua a mesma coisa: música e celebridades para pedir doações. Por dentro, nos bastidores, é completamente diferente.

Se não me falha a memória, entrevistei Ísis Valverde, Renato Aragão, Ivete Sangalo, Juliana Paes, Aloísio Legey, Daniela Mercury, Chorão, Alexandre Pires, Angélica, Luciano Huck, Ana Maria Braga, Alinne Moraes, Dedé Santana, Grazi Massafera, Cauã Reymond, Hermila Guedes, Regina Casé, Márcio Garcia, Marcos Frota. Não necessariamente nesta ordem. Foi um feirão. Xuxa, cujo casamento com Szafir foi noticiado (e não confirmado oficialmente) para setembro, estava arredia e fugiu.

Não usei nem metade no material na reportagem que publicamos. Uma ponta de frustração: fiz uma entrevista especial com Ísis Valverde (na foto, no ensaio de sexta-feira) sobre o sucesso dela. Ela não foi e nem será publicada.

Não sabia que o jornal havia publicado um material de agência uma semana antes, sobre o mesmo assunto, quando eu estava de folga (nesses dias só leio notícias quentes e passo longe de TV). Ficou a impressão simpática da Ísis, muito mais séria e zilhões mais inteligente que Rakelli de Beleza Pura.

Mais detalhes? Leia em O Popular, Magazine, capa e página 2, terça-feira, dia 5 de agosto (risos).

* * *
A cada nova reportagem sobre o assunto, acho esse mundinho da TV mais sem graça. Graças a bons jornalistas, ainda existe um mercado leitor que adora matérias sobre o assunto (diga-se de passagem algumas são bem saborosas de ler). E algumas celebridades ainda se fazem de difíceis... Ninguém merece.

* * *
Consegui fazer três programas básicos de turista no Rio, que não havia conseguido outras vezes. Até então só conhecia o bondinho dos morros da Urca e Pão de Açúcar. Dessa vez, conheci a noite da Lapa, fui à linda praia da Barra da Tijuca (onde me hospedei) e fui ao Cristo Redentor. Mais uma vez, o Cristo estava tampado de nuvens e continuou na lista dos "para a próxima".

De volta a Goiânia no domingo, a semana foi uma rotina só: trabalho e academia. Só a Erika para dar mais cores à vida. Hoje, depois de 12 dias seguidos trabalhados, tirei a folga atrasada e viajei para Pires do Rio.

Crédito da foto: Isac Luz/Globo.com

3 comentários:

Erika disse...

Meu sonho é que as revistas que falam sobre celebridade sumam por um bom tempo. Mas só para ver o desespero das tais celebridades. Seria engraçado. Já pensou se ninguém no mundo falasse mais do Cauã? Seria ótimo ele sumir da TV!...kkkkk.
Rio de Janeiro é sempre bom, até quando é para trabalhar. Que bom que aproveitou. Agora a gente já pode mudar pra lá?...rs.
Te amo, lindinho!

João Camargo Neto disse...

Rodrigo, seu post acentou minha saudade do Rio. A Lapa concentra o maior nível de brasilidade desse país. A Barra da Tijuca - também fiquei bem na Sernambetiba - é uma das praias mais belas que conheço. Destaque para o bairro, com muito verde (muito mais do que em qualquer lugar de Goiânia), rios, canais, grandes empreendimentos e, claro, marzão e praia limpinha.

Helen Fernanda disse...

Seu blog foi indicado no Prêmio Dardos do Helen Fernanda Ponto Com, veja aqui e indique mais cinco blogs (diferentes dos que eu indiquei) para continuar a brincadeira.