terça-feira, 4 de novembro de 2008

O próximo presidente do início do resto de nossas vidas e outras histórias

O melhor comentário da semana veio de um dos repórteres do CQC, programa da Band: "Amanhã [hoje] os eleitores dos Estados Unidos vão eleger o próximo presidente que vai comandar o Brasil". A gente tem de rir um pouco das coisas, não é?

Especialmente depois de saber que, nessa lenga-lenga toda de eleição americana, o banco que você usa (obrigado, saliente-se) ainda vai ficar mais poderoso depois de uma fusão e vai arrancar mais seu couro.

E por falar em dinheiro fico cada dia mais raivoso com esse tanto de taxa pra pagar. Além de ter de pagar seguro particular do carro – porque a sociedade não permite que durma em paz sem isso e blá, blá, blá – ainda tenho a obrigação de pagar um imposto que é quase metade do meu salário.

Salário que está cada vez menos poderoso. Chega a ser tão decandente e impopular lá em casa quanto o Bush filho, que não conseguiu fazer sucessor. "Uai, Texas, o que aconteceu?". "Sei lá, sô. Vamo consultar aquele livro infantil de cabeça pra baixo, que ajudou tanto em 11 de setembro de 2001".

E olha que já estão chamado o próximo manda-chuva de todas as nossas vidas de próximo presidente da crise. Quero ver se ele vai resolver a crise lá em casa: eu querendo mais dinheiro e ele, tão desejado, tão bem-vindo (tratado tão bem!), indo embora do Brasil.

Vindo para cá, mesmo, só artista em fim de carreira. Aos montes: Chrissie Hynde, Gloria Gaynor, Julio Iglesias, Cindy Lauper, Scorpions, ... Talvez seja por isso que Madonna resistiu tanto em vir. Este ano, finalmente vem. Sei não, viu! Mas acho que aquela história de acabar a carreira ao 50 ainda está de pé e muito.

Vamos aproveitar a onda e pedir para que o Bush venha também. Quem sabe ele não ganha uma graninha extra (só não serão petro-doláres!) antes de vestir o pijama e não dê uma passada lá em casa.

Bem, deixa eu ir, porque vou pingar o meu colírio alucinógeno, como diz o Símio Simão (rs, gostei mais dessa do que do Macaco), que é pra não ver e falar tanta besteira. Vou tentar dormir antes que o resultado lento da eleição americana saia. Será que se eu dormir um mês inteiro já dá o tempo de esperar os primeiros 5% das urnas apuradas?

3 comentários:

Lorena Verli disse...

O que deu em você????? Que texto é esse???? Quase não te reconheci nele... não fosse pelo mal humor...

Deire Assis disse...

Tipo: vão se catar todos vcs!

adorei!

Erika disse...

ai, como é bom ter namorado inteligente...que orgulho...hehehe.