segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Ranking Livros – Parte 2 – Os melhores

A seguir, os melhores livros lidos em 2008. Não ouso compará-los. A ordem em que aparecem é alfabética.

☼ Obra-prima (ou quase)
Crónica de Una Muerte Anunciada (Crônica de Uma Morte Anunciada – Gabriel García Marquez) - Romance
Edição mais recente: 2000
Editora: Record
Páginas: 177
Preço médio: R$ 25
Resumo: "No dia em que o matariam Santiago Nasar levantou-se às 5h30 da manhã". Assim começa o livro. Fatalidade, destino, o absurdo da existência humana. O que explica a tragédia? Márquez superpõe versões de testemunhas próximas a Santiago Nasar no último dia de sua vida. Em que acreditar?

Comentário: O que dizer do único livro estrangeiro lido no texto original senão que é mais uma prova da prosa deliciosa de Gabo. Simples, curto e excelente. Quebra-cabeça delicioso de montar. É uma obra-prima.

Fama & Anonimato (Gay Talese)Reportagens literárias
Edição mais recente: 2004
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 535
Preço médio: R$ 55
Resumo: No início dos anos 1960, Gay Talese saiu pela ruas de Nova York e descobriu uma cidade pouco retratada. O livro é repleto de informações aparentemente inúteis, que, nas mãos de um escritor de primeira categoria, imprimem a textura real da cidade. Nas séries de reportagens – sobre o estranho universo urbano, a construção da ponte Verrazzano-Narrows e artistas e esportistas americanos – Talese contribui decisivamente para o "novo jornalismo".

Comentário: Obra-prima do jornalismo literário. Gay Talese é dos grandes repórteres escritores de todos os tempos. Com essa coletânea de reportagens literárias, ele capta como ninguém a "alma" de Nova York e das pessoas que a fazem ser um organismo vivo. Leitura indispensável.

Na Praia (Ian McEwan) - Romance
Edição mais recente: 2007
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 136
Preço médio: R$ 35
Resumo: Inglaterra, 1962. As mudanças no comportamento sexual que abalariam o mundo naquela década ainda estão gestação. Edward e Florence, ambos virgens, se instalam num hotel na praia de Chesil, para celebrar sua noite de núpcias. Ele é um rapaz provinciana, ela, uma violinista. O desajeitado encontro íntimo desses dois jovens marcados pela epressiva moral vitoriana é repleto de lances cômicos e comoventes.

Comentário: Apesar de um romance menor do autor considerado como um dos melhores escritores vivos, o livro revela a que McEwan veio: sensibilidade e prosa marcante. O ritmo impele o leitor a lê-lo de uma só vez.

O Amor Nos Tempos do Cólera (Gabriel García Marquez) - Romance
Edição mais recente: 2001
Editora: Record
Páginas: 429
Preço médio: R$ 35
Resumo: Florentino Ariza se apaixona pela trança de uma menina de família, Fermina Daza. O idílio dura algumas cartas, mas ao conhecer seu admirador, a moça rejeita-o e casa com outro. O amor dele, porém, persiste e dura a vida inteira. Nesta obra de realismo-fantástico, García Márquez mostra que a paixão não tem idade.

Comentário: Um dos mais famosos romances de Gabo, o livro faz juz à fama. Destaque para reconstrução histórica e a maneira inebriante de conduzir o leitor. Outra excepcional obra-prima.

O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde) - Romance
Edição mais recente: 2002
Editora: Martin Claret, entre outras
Páginas: 190
Preço médio: R$ 11
Resumo: O único romance do irlandês Oscar Wilde, conta a insólita história de um jovem londrino cuja beleza tornou-se sua miséria. Tudo começa quando um culto pintor pinta seu retrato e o insere nos altos círculos sociais da cidade. Provocou debates e intensa polêmica ao ser publicado, em 1891, por retratar de maneira dramática a degradação do homem.

Comentário: O que dizer sobre um livro sobre o qual já foram dispensados os melhores elogios? Que merece cada um. A obra-prima se justifica como clássico mundial graças a ousadia de Wilde, que persiste ainda atual. Wilde mostra um apurado estilo. Obrigatório.

O Segredo de Joe Gould (Joseph Mitchell) - Livro-reportagem
Edição mais recente: 2003
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 160
Preço médio: R$ 20
Resumo: Em 1942, Joseph Mitchell publicou na revista The New Yorker o perfil de um literato maltrapilho, Joe Gould, que vivia perambulando pelo Greenwich Village, bairro boêmio de Nova York. A reportagem revelava que, apesar de viver como um mendigo, preparava uma obra monumental. Gould morreu em 1957. Em 1964, Mitchell escreveu outro texto sobre o boêmio, revelando um mistério.

Comentário: Outro livro-reportagem obra-prima. É um grande testemunho de que um escritor sofre em nome de uma obra genial pelo simples fato de ser muito honesto. Bom alimento para a alma de quem gosta de histórias de vida.

***
Acompanhe amanhã: primeira parte dos melhores filmes clássicos vistos neste ano.

Não está entendendo este post? Clique aqui.

3 comentários:

Homem de 30 disse...

Gostei do seu blog. Adcionarei nos meus favoritos! Dê uma passada no meu. oquecomi.blogspot.com
Abraço.
Rogério Gonçalves

Erika disse...

Concordo que todos esses livros são óoooooootimos! Vc está muito bom "escolhedor" de obra-prima..ehehehe.

E eu conheço esse moço aí em cima..hehee. É amigo da minha irmã da época do Santo Agostinho. Que coincidência!

Deire Assis disse...

rodrigo, considero a obra do oscar wilde (o retrato de dorian gray) um dos livros da minha vida. quero reler em 2009.

estou adorando as listas!