quinta-feira, 19 de junho de 2008

O valor de uma boa limpeza

Hoje descobri conscientemente de onde vem meu prazer em morar em um lugar limpo. Aliás, mais do que o prazer de estar em um local limpo, gosto de participar do processo de limpeza. O exemplo veio de dentro de casa. Não é por menos: minha mãe adora faxina. Cheguei à casa dos meus pais para passar alguns dias das férias em pleno processo de faxina. Arrasta móveis, lava janelas, joga a tralha inútil fora.

Mais do que estar em um local limpo, como eu, minha mãe adora limpar e organizar. Dá para perceber isso porque o papo dela está concentrado no assunto durante todo o tempo em que está trabalhando. "Tinha tanta sujeira debaixo deste móvel, fazia um tempo que estava querendo limpar." Entra ano e sai ano e escuto os mesmos planos. "Vou fazer uma limpeza pesada agora para depois ficar mais fácil." Nada a deixa mais satisfeita do que terminado tudo olhar para o chão, os móveis e coisas organizadas e ver que o esforço não foi em vão. Pelo menos por um curto espaço de tempo. "Seria bom se ficasse tudo assim, não é? Pelo menos uma semana", suspira.

Mas não. Não há milagre. No outro dia está tudo sujo. Não há nada mais injusto do que a sujeira e os sujões juntos. Você limpa e organiza, mas aí vem o tempo e as pessoas para estragar tudo. Eita, trabalhinho ingrato este doméstico. Cada vez que sujar um copo ou um prato, lembre-se que dá uma trabalhão lavar, enxugar e depois guardar no lugar. Quase ninguém dá valor a este trabalho. É fácil chegar, sujar e depois largar, se não é você que vai limpar.

Recomendo a todo mundo, pelo menos uma vez na vida, a tirar um dia para limpar a casa, arrumar a cozinha, lavar o banheiro. Tenho certeza que a experiência lhe trará mais consciência sobre este trabalho. Você pensará duas vezes antes de sujar ou bagunçar desnecessariamente. Nos acostumamos a valorizar trabalhos de resultados tidos como mais nobres, como uma casa bem construída, uma causa ganha, uma matéria bem apurada e escrita. Mas imagine morar entre a poeira, o lixo, bichos de todas as espécies e nunca ter um talher limpo para comer. Valorize.

3 comentários:

Erika disse...

Que bom, lindinho, que vc gosta de dar faxina. Continue assim, eu dou todo apoio. Afinal, alguém tem que fazer o serviço...e que não seja eu!..heeh. Brincadeira! te amo!

Ana Carolina disse...

Rodrigo você tem toda razão.
Já até desisti da faxina por causa de 3 sujões. Vida em família e sujeira são diretamente proporcionais.

Deire Assis disse...

adooooooooro fazer faxina. depois de tudo limpo, o prazer praticamente se iguala a emplacar uma manchete de domingo...

abç, moço!